quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Pra Não Dizer Que Não Falei Do Zé

Estou, eu, a Iinteresseira, voltando a minha casa depois de um querido encontro [*-*] Seguia por uma rua meio que escura num horário meio que ousado da minha parte passar por lá. Até que rompe um Zé [= um zé qualquer, um zé cu da vida - palavras da minha amiga sagitariana] no horizonte e...

Zé: Poderia me dá uma informação?

[off: interesseira com muito medo, pensando VÁRIAS coisas...]

Interesseira: Pode sim...

[off: pronto FUDEU TUDO]

Zé: Como eu posso chegar no

*pausa dramática*

FUNDO DO SEU CORAÇÃO...

Interesseira: rá!

*interesseira vira*

Zé: Que BELA informação.

Depois dessa, meus caros, eu simplesmente rir assim que cheguei à esquina da rua... E assim caminha a humanidade \o/

4 comentários:

jeff disse...

simplesmente sensacional! se eu fosse mulher e algum homem me desse essa cantada, eu pularia em seus braços.

eu ri muito. entrou pro meu acervo.

A Pscicopata disse...

Boa resposta!!!!
aff, onde esse mundo vai parar?
huahauhauuahuha

O Lerdo disse...

Resposta: "Com a faca de açougueiro que ele escondia por baixo da roupa"

Ah, se não fosse a resposta coração-de-pedra da Interesseira, que faz qualquer serial killer se sentir carente...

Leonardo Freitas disse...

Você caiu do céu?