quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

♪ Abaixa o som! ♪ (Introdução)

Uma série com muitos links. Fiquem ligados.

Vai dizer que você nunca ralou ;)

Acho engraçado ver pessoas, ao ouvir o famigerado "Créu", criticarem a forma como a música se apresenta pra juventude. - Ah! O mundo está perdido... Essa juventude não tem o mínimo de cultura! - exclama a pobre dona Marocas, que apesar do nome, é nascida em fins da década de 60, tendo, portanto, idade próxima à dos 40.

O que não sabemos sobre Dona Marocas é que, por trás de suas atitudes conservadoras e suas observações sem compaixão sobre os hábitos dos mancebos e das donzelas desta nova geração, existe um passado sombrio, que merece ser analisado.

Dona Marocas e tantas outras figuras honoráveis pertencentes à sua geração assistiram a verdadeiras pérolas da música pop nacinal e internacional. Obviamente, não venho culpa-los por isso, já que música ruim sempre existiu e sempre existirá na História. O objetivo deste post também não é sair em defesa da minha geração, marcada por mulheres que vão ao baile "de saííííínha, procurar o negão" ou por homens que usam franjinha de mulher, maquiagem de mulher, choram que nem mulher e, muitas vezes, têm as mesmas aptidões sexuais de uma mulher.

Não vou ser condescendente. Vim falar de música ruim. Ponto. Aquela que rompe as barreiras do tempo, não por suas qualidades, mas por seus inesquecíveis e insuportáveis defeitos. E farei com a experiência de quem já escutou muitas delas e que hoje tenta arrancar essa página de sua biografia. Sem sucesso, claro. =P

Só que durante a minha pesquisa - muito divertida, por sinal - ficou claro que o território para abordagens é tão amplo que um post só não seria suficiente. Então, vou começar uma série com quatro posts, este incluso no pacote, que traçará uma linha do tempo das músicas mais marcantes que deveriam ser enterradas junto com seus autores.

No próximo, já falamos sobre os anos 80, uma dádiva em matéria de escrotice.
Peço aos "inúmeros" leitores uma colaboração, com aquilo que vocês consideram indispensáveis para a riqueza do tema. Resumindo: joguem a m*%$#@erda no ventilador, comentando.

Fiquem agora com uma foto do homem que será o patrono deste blog, enquanto o levantamento for feito. Eu disse enquanto.

O Rei. Vida longa ao rei??????????

Leia também:
Anos 80
Anos 90a
Anos 90b
Anos 90c

6 comentários:

O Idiota disse...

Ah, que isso! A Senhora Marocas só estava tomando chá com as amigas dela.

o_o' xD

Bem, essa série promete pelo conteúdo [será engraçado xD] e principalmente pelo autor.
O ruim é que essas péssimas imagens foram só o começo. --'

Infelizmente, acho que a música é a única arte a qual suas obras "ruins" permanecem com o tempo - ou pelo menos, demora para serem esquecidas, ainda com o risco de resurgirem mais tarde. Uma pena. hehe

[]s!

Andressa :: disse...

ARRASOUUUUU !
Adorei o post, a colocação dot exto, a gramática, as palavras adequadas, etc.
Latino é o Rei msm né ! Uma pena ...
Ainnn amei !
Bjsssss e sucesso a todos do blog.

A Pscicopata disse...

São sempre as músicas ruins q grudam nas nossas mentes,
aff.. naum tem nada pior do q vc ficar com uma parte de música ruim revirando na sua cabeça.

Anônimo disse...

é mesmo
música ruim, passam horas em nossas cabeças :S
Parabenss (:

A Vilã disse...

Também acho que essa série promete.
Huahuahuahuahuahua

Em minha defesa, digo que nunca ralei. O máximo de música ruim que há em meu passado sombrio é um pagodinho vagabundo e uns funks sem malícia.

O que são essa mulher de roxo e a do video? Como uma pessoa se rebaixa tanto?? Como isso era sexy???
Música ruim domina de uma forma que ninguém ainda entendeu. Ai ai...

E esses funks? Nem consegui assisti-los até o fim. Que nojo!!!!

Tá bom, eu sei que posso está sendo tão hipócrita quanta a Dona Marocas (ela foi baseada em alguém????), mas se tratando de funk da atualidade, todos denigrem a imagem da mulher.

E os homens homens que "usam franjinha de mulher, maquiagem de mulher, choram que nem mulher e, muitas vezes, têm as mesmas aptidões sexuais de uma mulher"??
Homem tem que ser macho, pow!!!

Aguardo com ansiedade os próximos. XD

Angelus Pacifer disse...

Muito f...da! Não vou perder sua série de postagens. Tem uma nesse estilo: Neurastênico. É de 1954. A letra dá coceira mental(não sai da cabeça). É mais ou menos assim: Brrrrrp Sou neurastenico
Brrrrrp Preciso me tratar se não eu vou pra Jacarepaguá...

A propósito, topa uma parceria?