sexta-feira, 4 de julho de 2008

- Toc Toc. - Quem é?

Acho que sofre de T.O.C. Cada vez que entro no Orkut me conscientizo mais disso.

A ligação do meu transtorno com o Orkut é este ser o causador da minha obsessão. Eu devo me logar por dia no site, no mínimo, umas... 15 vezes? 25? Por aí. Às vezes menos, às vezes mais, às vezes muito mais. Isso me preocupa. Não é falta do que fazer no mundo real e nem excesso do que fazer na internet. Apenas sento em frente ao PC e lá vou eu clicar no botão do Orkut que se encontra na minha barra de favoritos do Firefox - nesta altura do campeonato precisava ser prático - para ver se tem scraps novos, fuxicar profiles alheios, visitar algumas comunidades... Enfim, coisas nada relevantes [não em excesso] que ocupam grande parte do meu dia quando me encontro entre as quatro paredes do meu quarto.

Algumas causas para isso eu imagino quais são - e antes que digam, sim, falta de sexo é uma delas. Eu quero tratamento.

Mas há algo um pouco confortante. Quando me ausento durante um tempo do PC, desde que tenha algo [interessante] para fazer, não sinto efeitos colaterais pela minha ausência deste mundo azul e branco. Não devo ser um caso perdido.

Acabo de perceber que preciso me ocupar nestas férias...

Um comentário:

Helena disse...

Eu amo internet e me sinto mal quando não tenho. Não é toc, rapaz, é o sentimento mais puro e verdadeiro que existe: vício.